Image default
Security

Administrador do site Silk Road se declara culpado das acusações

Um cara da Irlanda que ajudava na administração do hoje extinto site para vendas de drogas, Silk Road, na dark web, se declarou culpado na sexta-feira (05/10) das acusações de tráfico de drogas, em uma sentença que deverá durar no máximo 20 anos.

Gary Davis, também conhecido como Libertas, foi um dos administradores e moderador do Silk Road, o maior mercado negro na Internet utilizado por milhões de usuários para vender e comprar drogas, bem como outros bens e serviços ilegais.

O que aconteceu lá atrás com o Silk Road?

O Silk Road saiu do ar após a polícia ter invadido seus servidores em 2013 e ter prendido seu fundador, Ross William Ulbricht, que foi condenado à prisão perpétua, por conta de múltiplas acusações relacionadas ao mercado clandestino de drogas.

O FBI também apreendeu cerca de 33,6 milhões de dólares em Bitcoins na época. Esse montante foi vendido posteriormente em uma série de leilões realizados pelo United States Marshals Service (USMS).

Como era atuação de Davis no site?

De acordo com um comunicado publicado pelo Departamento de Justiça dos EUA, Davis apoiou na administração do site para que ele “funcionasse sem problemas” e forneceu “suporte ao cliente” para usuários do Silk Road, para ajudá-los com suas contas de compradores ou vendedores por vários meses em 2013.

Davis reportava à Ulbricht e outros administradores do site sobre quaisquer problemas relatados pelos usuários do Silk Road e recebia um salário semanal por este trabalho.

Davis foi preso na Irlanda em janeiro de 2014, sendo indiciado por promotores federais dos EUA em 2013. Em tribunais irlandeses, ele entrou com vários recursos contra a extradição, argumentando que o encarceramento nos EUA poderia prejudicar sua saúde mental e pôr em risco sua vida violando seus direitos básicos fundamentais.

No entanto, a Suprema Corte da Irlanda rejeitou seus argumentos, acabando por extraditar Davis para os EUA em julho de 2014.

“O Silk Road era um mercado negro online para drogas ilegais, serviços de hacking e toda uma série de outras atividades criminosas”, afirmou o procurador-geral dos EUA, Geoffrey S. Berman, em um comunicado.

Como ele admitiu hoje, Gary Davis serviu como um administrador do site Silk Road. A sua prisão, a extradição da Irlanda e a condenação, deveriam enviar uma mensagem clara: o anonimato da dark web não é um escudo protetor contra acusação”.

Os promotores disseram que o Silk Road era responsável por transacionar mais de 200 milhões de dólares em drogas ilegais e outros contrabandos.

Davis deve ser sentenciado em 17 de janeiro de 2019 pelo juiz Furman.

Fonte:

Silk Road Admin Pleads Guilty – Could Face Up to 20 Years in Prison

https://thehackernews.com/2018/10/silkroad-admin-gary-davis.html

Posts similares

LG corrige falha grave em aplicativo que permite o roubo de informações

O Analista

Backdoor via SSH é identificada em firewalls da Fortinet

O Analista

Identificando dados pessoais na Deep Web

O Analista
O Analista_